Missão

 Guerreiros 

 da Amazônia: 

um chamado para cuidar
da Amazônia e das nossas
crianças através da
educação infanto-juvenil

Não podemos mudar o passado, mas podemos construir um novo futuro juntos!

Se você se importa com a Amazônia, conheça o projeto social que tem impactado a educação de milhares de crianças na região e saiba como fazer parte desta missão!

Como nossa
missão começou

Em 1998, um grupo de jovens se reuniu na intenção de produzir um desenho animado 100% brasileiro, investindo em um mercado novo no nosso país. Eu era um deles.

Influenciados pelas ideias do Eco-92, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que acorreu no Rio de Janeiro, vimos na temática amazônica uma oportunidade de fazer negócio e colaborar com a educação ambiental.

Na época, este trabalho ainda não tinha um caráter social e, para nós, a Amazônia se resumia à preservação da Floresta. A nossa visão ainda era bem rasa. É como se enxergássemos a Amazônia do alto e de longe, assim como a maioria dos brasileiros e do mundo.

Conseguimos finalizar 80 minutos do nosso desenho animado em 2000, porém, enfrentamos todas as barreiras normalmente impostas a ações pioneiras no país, desde as dificuldades de financiamento até o apoio institucional nas áreas cultural e educacional.

Neste momento, percebemos que o alto custo de produção tornava o projeto inviável, mas, a esta altura, eu já estava totalmente envolvido com o tema.

Todo mundo sabe que a Floresta Amazônica e questões relativas à região são assuntos que têm enorme repercussão nacional e mundial. Há décadas, temos ouvido falar de queimadas, grilagem, assassinatos, desmatamento, exploração ilegal de recursos naturais, biopirataria, tráfico de animais e muitos outros problemas.

Apesar de parecerem questões grandes demais para serem resolvidas, eu já amava aquela causa, me solidarizava com as pessoas de lá e sabia que eu podia fazer algo para ajudar.

Por isso, não importava se o passado tinha sido desastroso; eu não queria buscar culpados e escolher um lado para me aliar. Eu queria ser parte da solução, e tudo isso sem ideologia política ou religiosa.

Precisei mergulhar neste universo maravilhoso e me dei conta que nós, brasileiros, pouco sabemos sobre a cultura, os problemas e as especificidades da Região Norte e da Amazônia.

Também percebi que, quando a mídia, as ONGs e os ambientalistas compartilham informações sobre a Amazônia, focam no público mais velho. Porém, existia um grupo de pessoas muito importantes que estavam esquecidas…

Percebi a oportunidade de interagir com o público infanto-juvenil, que são os adultos do nosso futuro. Se as crianças aprendessem a amar a Amazônia, seriam as primeiras a defendê-la.

É exatamente isso que diz o lema que adotamos lá em 1998: “Amazônia: conhecer para amar, amar para defender” (Paulo Coutinho).

Foi aí que decidi partir para a literatura infanto-juvenil com esta temática, já que escrever não demandava altos recursos, mas dependia mais de mim. Mesmo assumindo este desafio, contei com uma pequena equipe, que foi fundamental para que este trabalho fosse realizado com excelência. E, assim, começou um longo período de estudos que, cada vez mais, reforçava minha responsabilidade e meu compromisso com o meio ambiente e a paixão pela educação das crianças.

Meu nome é Ronaldo Barcelos. Sou carioca, empresário, publicitário, atleta faixa preta de jiu-jitsu, escritor e o idealizador da Missão Guerreiros da Amazônia.

Saiba, em detalhes, como o Projeto avançou ou assista ao vídeo a seguir.

Os Guerreiros da Amazônia
entram em ação

Os dez anos seguintes foram de muita pesquisa. Fiz várias viagens para a Amazônia para entender o contexto e fui assessorado pelo ambientalista Paulo Coutinho, até construir um argumento para a Trilogia Literária dos Guerreiros da Amazônia, que foi completada em 2012.

A história

Um dos objetivos da trilogia era resgatar o amor e a autoestima das crianças que vivem na Amazônia e o entendimento para as que vivem em grandes centros urbanos e que cresceram sem conexão com a natureza.

No enredo ecológico, dez jovens comuns, que viviam cidades diferentes, se encontram na Amazônia “por obra do destino” e, aos poucos, reconhecem que têm um chamado para atuar naquele lugar.

Ao aceitarem sua missão, são treinados por um mestre e passam a ganhar poderes de animais da floresta para lutar contra o vilão destruidor da selva e proteger a maior floresta tropical do mundo!

Juntos, os dez super-heróis amazônicos – os guerreiros da Onça, do Boto, da Arara, do Peixe-boi, da Ariranha, do Jacaré, do Falcão, da Harpia, do Macaco e da Sucuri – são imbatíveis!

A história, uma mistura de ficção e realidade, fez sucesso entre a garotada!

Pioneirismo em Carbono Neutro

Pensando nas melhores práticas de sustentabilidade, os livros Guerreiros da Amazônia foram pioneiros em carbono neutro no mundo.

As emissões de carbono, referentes à energia elétrica, quantidade de papel, tinta de impressão e outros recursos para a produção dos exemplares foram compensadas com o plantio de árvores na Amazônia, através do Programa Carbono Neutro, do Idesam.

A Missão Social:
entretenimento com educação

Os livros físicos, a princípio, eram vendidos e, em pouco tempo, começaram a ser conhecidos e conquistaram as salas de aula de escolas do Brasil.

Mas foi em 2012 que algo marcante aconteceu: em uma das minhas viagens para a Amazônia, sofri um acidente de barco junto com outras pessoas. Uma menina de apenas 5 anos, a mesma idade do meu filho na época, precisou ser levada ao hospital para fazer exames por causa de uma fratura no braço, mas não conseguiu por total falta de estrutura e equipamento de Raio-X.

Enquanto eu tentava ajudar e vivia aquela situação, percebi a dura realidade das pessoas que vivem na região, que representa 61% do território brasileiro.

Este acontecimento e a minha percepção mais madura sobre os verdadeiros problemas da Amazônia me despertaram para uma questão humanitária. Além da preservação do meio ambiente, havia falta de infraestrutura e de educação básica.

Eu podia ajudar mais no desenvolvimento das crianças através da educação, porque ficou claro, àquela altura, que seria a única forma de mudar o contexto de baixo para cima, dando o poder para cada indivíduo buscar os melhores caminhos, escolhas e, consequentemente, o cuidado com a floresta.

Em 2013, ganhamos o Prêmio Hugo Werneck, na categoria melhor exemplo em educação ambiental, detalhado mais à frente, e este foi mais um estímulo para eu criar meu projeto social com os livros Guerreiros da Amazônia, através da nossa editora, a RJR Produções.  

Com recursos próprios, iniciei doações de livros físicos em escolas, principalmente nas cidades de Juruti e Santarém, no Pará.

A receptividade dos alunos, das escolas e dos professores superou todas as expectativas do projeto. As instituições de ensino foram parceiras de valor inestimável.

De 2013 até 2018, conseguimos viabilizar a doação de 10 mil livros para 500 escolas, a maioria na Amazônia!

Em 2017, tomei uma difícil decisão como autor e empresário para tornar o projeto acessível para todas aquelas crianças e os professores que tinha visitado e conhecido, mas não teriam acesso ao conteúdo devido aos custos e à logística. Disponibilizei, gratuitamente, a trilogia em PDF no nosso site. Os livros já tiveram mais de 120 mil downloads!

O que ficou claro pra mim foi:

Ao incentivar a leitura, apresentando a Floresta Amazônica com tantas informações reais, mas de forma lúdica, unimos duas coisas: diversão e educação. O conteúdo desperta valores, amor pelo meio ambiente e, consequentemente, responsabilidade por sua conservação.

A educação é o verdadeiro e mais forte poder para mudar realidades na Amazônia, no Brasil e em todos os locais do mundo onde ainda existe pobreza e miséria.

Mesmo que pareça difícil e seja, às vezes, uma batalha árdua, se investirmos na educação das crianças e dos adolescentes, se eles forem respeitados, cuidados e crescerem com valores corretos, eles serão os adultos conscientes, autoconfiantes para viver com saúde e com harmonia com o meio ambiente, garantindo, assim, a conservação dos recursos naturais e o equilíbrio climático da terra. É nisso que acredito, e foi por isso que o projeto não parou por aí.

“Histórias Seguras”, educação e saúde para salvar crianças e a nossa terra

A malária, segundo a ONU, mata 1 milhão de crianças por ano. Além dela, doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue, o zika vírus, a febre amarela e a chikungunya ainda são um problema extremamente sério em vários países do mundo.

No Brasil, os números também são alarmantes, principalmente numa região com tanta vegetação e pouquíssima infraestrutura em saneamento básico e saúde. Ainda em 2021, só 10% da região tem tratamento de esgoto e apenas 50% tem água potável.

Foi aí que, em 2017, em parceria com a RJR Editora e a Little George, criamos uma edição especial do Guerreiros da Amazônia: o Kit Educativo Guerreiros da Amazônia – Histórias Seguras.

O kit incluía um livro de história, um livro de colorir, giz de cera e uma capa de super-herói, todos com biorepelente, onde a intenção era alertar a importância de uso para pais e crianças. Uma inovação desenvolvida pela empresária Cláudia Galvão e sua empresa, Ananse Química, com nanotecnologia 100% brasileira.

Como funciona a tecnologia repelente?

Todas as páginas dos livros contêm um verniz especial, à base de microcápsulas com ativos naturais, que levam em sua composição citronela, óleo de neem e óleo de cravo, que são substâncias repelentes. Além delas, o giz de cera e a capa também possuem os mesmos componentes.

Quando os itens são manuseados, as microcápsulas são quebradas e espalham no ar o repelente, formando uma barreira protetora de cerca de 1,5 metro ao redor de quem está utilizando o material. Isso mantém os mosquitos longe.

Ou seja, além incentivar as crianças a amar e cuidar da natureza, o livro e a capa de super-herói fazem o papel de protegê-las também.

Distribuição com recursos próprios e novos desafios

O lançamento do kit foi realizado em uma escola, localizada no interior do Pará, e tem sido um sucesso!

Atualmente, são produzidos e distribuídos, com recursos próprios, 1.000 kits Histórias Seguras por ano, além dos livros em formato PDF, já mencionados.

Nosso sonho é aumentar o número de doações, distribuindo 50 mil kits, até 2030, para que possamos alcançar uma parte muito maior do público infanto-juvenil da Amazônia.

Mas, para isso, precisamos de parceria de pessoas que se importam com a questão humanitária e ecológica. Imagine só ter a oportunidade de mudar a realidade das novas gerações e do nosso meio ambiente…

Você se importa com a Amazônia e com o futuro das nossas crianças?

Muitas pessoas querem abraçar esta causa, mas não sabem como. A boa notícia é que o nosso projeto viabilizou uma forma fácil para aqueles que amam a nossa Amazônia ajudarem e serem os “super-heróis” dessas crianças!

A crença principal da nossa iniciativa é que grandes mudanças podem acontecer através da educação básica, e você pode ser um agente desta transformação ao se aliar a esta causa.

Por termos uma missão específica e, de certa forma pequena, todos que decidirem nos apoiar poderão acompanhar nosso trabalho bem de perto e verificar a aplicação dos recursos doados, através das ações divulgadas em nossas redes sociais e das viagens que fazemos duas vezes por ano à Amazônia para os eventos relacionados aos Kits Histórias Seguras.

É o tipo de missão que, ao participar, a pessoa se sente como se fosse uma iniciativa própria.

Reconhecimento

Ao longo dos anos, nosso trabalho tem sido divulgado em diversos veículos de comunicação:

E, desde 2013, nosso projeto também tem sido reconhecido nacionalmente e internacionalmente, o que tem trazido motivação para toda a equipe.

Prêmio Hugo Werneck

Em 2013, a história do “Guerreiros da Amazônia” recebeu o Prêmio Hugo Werneck – Melhor Exemplo em Educação Ambiental do Brasil, considerado o Oscar da Ecologia, que premia, anualmente, as melhores empresas, cases e instituições das mais diversas áreas que trabalham em prol do meio ambiente e da sustentabilidade.

Prêmio no Festival de Cannes

Em 2017, após o lançamento da edição especial com microcápsulas de repelente, na Amazônia, a campanha publicitária da doação de livros foi a vencedora em duas categorias no Festival de Cannes, França, a mais importante premiação do mundo em publicidade!

A soma da tecnologia desenvolvida pela Ananse com nosso projeto social se destacou e ganhou o Leão de Prata, na categoria PR, e o de Bronze, em Health & Wellness (Saúde e Bem-estar), ambos pela iniciativa “Histórias Seguras - Guerreiros da Amazônia” (Amazon Warriors Safe Collection).

Outros 11 Prêmios Internacionais

Além de dois Leões em Cannes, ganhamos outros 11 prêmios nos 7 maiores festivais de publicidade do mundo, como o WINA, na Espanha, o El Ojo, na Argentina, o Luso, em Portugal, e o CLIO, nos EUA. Ao todo, foram 13 prêmios nos 7 maiores festivais de publicidade do mundo.

Guerreiros da Amazônia
em desenho animado

Como consequência da visibilidade dos prêmios, recebemos o convite e o investimento do Ministério da Educação (MEC), através da Secretaria de Educação Básica (SEB), para produzir um conteúdo em desenho animado sobre a Amazônia, abordando também a cultura afro-brasileira e indígena.

Nosso projeto abraçou o desafio de produzir uma série de animações com histórias inéditas, com o apoio da TV Escola e do MEC.

Fizemos 10 episódios, de 3 minutos cada, abordando os temas: água e rios voadores; poluição e garimpo; mudanças climáticas e queimadas; madeira ilegal e biopirataria; povos, costumes e medicina da floresta; agricultura familiar e reflorestamento; turismo e injustiça social; grilagem e conflitos de terras; e temas relacionados às fronteiras e identidades, já que a história se passa na Amazônia Continental e não somente em território brasileiro.

A animação estreou em novembro de 2018, no Canal TV Escola, do MEC, e também está disponível nas redes sociais. O roteiro e a produção são assinados pelo Diretor de Animação e Designer Gráfico Ronaldo Santana, Ilustrador da trilogia Amazon.

Ainda em 2018, fomos indicados e ficamos entre os três finalistas do prêmio TAL, na categoria de animação.

Nossa ideia é dar sequência aos desenhos animados com a produção de uma segunda temporada ou temporadas anuais, através de Leis de Incentivo e patrocínios.

 

Confira nossos episódios:

Episódio 1 - A origem
Episódio 2 - Biopirataria
Episódio 3 - Garimpo ilegal
Episódio 4 - Desmatamento
Episódio 5 - Incêndio criminoso
Episódio 6 - Reflorestamento
Episódio 7 - Atividade madeireira
Episódio 8 - Carimbó
Episódio 9 - Água contaminada
Episódio 10 - Mapinguari

Novos conteúdos,
novas línguas

Estão previstos para os próximos anos a produção de uma linha de HQ, um filme longa metragem em desenho animado, e mais séries de TV utilizando a ideia original dos Guerreiros da Amazônia, incluindo novos enredos.

Além disso, nossa trilogia foi traduzida recentemente para as versões inglês e espanhol, pois queremos fazer nosso conteúdo chegar a crianças de todos os cantos da Amazônia Continental, que é composta, além do Brasil, pelos países: Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Entendemos que, para o trabalho ser completo, precisamos cuidar também dos outros 8 países que representam 40% da floresta ou da vegetação. Se não fizermos isso, não adiantará cuidar dos 60%, que são a parte brasileira.

 Seja também 

 um super-herói 

 nessa Missão 

Com este trabalho nesses mais de 22 anos, temos visto começar a brotar de dentro das escolas uma nova geração de brasileiros que amam a sua terra e são responsáveis com o meio ambiente. Uma conquista maravilhosa, mas que precisa ser expandida.

Mesmo sabendo que, através da nossa Editora, temos condição de continuar doando 1.000 kits por ano, resolvemos, pela primeira vez, abrir o projeto e convocar mais guerreiros que possam nos ajudar a elevar o número de doações.

Nessa missão, não queremos privilegiar crianças e adolescentes de uma determinada região, mas queremos alcançar muitos outros no Brasil, na faixa etária de 5 a 14 anos. Também queremos levar nossa visão, nosso posicionamento e as corretas informações da Amazônia para o mundo inteiro

Como já foi falado, nossa meta é distribuir 50 mil kits do Histórias Seguras até 2030.

Quando os problemas da Amazônia ficam em evidência na mídia, notamos uma revolta coletiva, mas quase nada é feito de forma individual, pois as pessoas não sabem como contribuir para mudar a situação ou consideram sua ajuda insignificante. Nunca é.

Se cada um participar da mudança de uma vida, o resultado será um futuro melhor para todos, incluindo nossos próprios filhos e netos!

Acreditamos que as coisas vão melhorar ou se resolver se investirmos na educação das crianças. Com uma boa educação, elas vão ter uma consciência mais apurada para fazer as melhores escolhas para si, para sua família e para a Floresta.

Sua atitude pode transformar a realidade de uma criança que você não conhece, mas que carregará para sempre a marca que você deixará nela – fruto da sua humanidade e sensibilidade à causa ambiental.

Ao ajudar e fazer parte dessa missão na produção do Kit Histórias Seguras, as crianças e escolas da Região Norte e Amazônia receberão:

Aluno:

Professor e escola:

Com os kits, as crianças:

São levadas a criar o hábito da leitura ao descobrirem o prazer nesta atividade educativa.

Aprendem sobre seu povo e sua região de forma lúdica.

Participam de eventos com trocas extremamente ricas e desenvolvem sua criatividade.

Têm sua autoestima elevada quando vestem uma capa de super-herói e se veem representadas nas histórias.

Aprendem como ficar protegidas de doenças transmitidas por mosquitos, através do manuseio dos materiais com biorepelente.

Apaixonam-se por sua própria terra ao conhecê-la com mais detalhes. A consequência natural é serem as primeiras a defender o local onde vivem e o meio ambiente.

A educação abre caminhos para nossas possibilidades.
Você pode ser um agente de mudanças e proporcionar tudo isso às crianças da Amazônia.

Seja o super-herói delas!

Se você chegou até aqui na nossa página, acreditamos que é porque se identificou com a nossa missão e, assim como nós, tem “espírito de guerreiro”.

É por isso que queremos fazer a você um convite especial:

dedique mais tempo e conheça de perto os conteúdos que originaram todo este trabalho fazendo o download gratuito da nossa trilogia.

Assim, você terá uma segurança ainda maior para apoiar nosso projeto com sua doação e divulgação. 

Emocione-se e acompanhe a entrega dos Kits na Amazônia

No nosso calendário, estão previstas duas viagens anuais bem importantes para a Amazônia:

  • Na semana do Dia do Meio Ambiente, comemorado dia 05/06;
  • Na semana do Dia da Amazônia, comemorado em 05/09.

Nestas datas, toda equipe se junta para visitar as escolas onde os Kits Histórias Seguras foram doados.

Confira alguns registros dos anos anteriores e seja assinante do nosso canal do YouTube! Não esqueça de ativar as notificações para ser avisado e acompanhar nossas próximas idas à região. Faremos a cobertura ao vivo nas escolas neste período! 

Seja um voluntário!

A doação financeira é muito importante para nosso projeto, pois ela é que nos possibilita adquirir os kits e entregá-los a mais crianças. Porém, toda ajuda é bem-vinda!

  • Se você tiver disponibilidade e quiser estar conosco nos nossos eventos nos apoiando eventualmente ou ser um voluntário fixo do nosso projeto, entre em contato com nossa equipe através do e-mail ronaldodrumondbarcelos@gmail.com.

  • Você também pode nos ajudar na divulgação do projeto, compartilhando esta página e o nosso conteúdo para que este trabalho seja cada vez mais ampliado.

Será um prazer ter você participando conosco dessa missão mais de perto!

Agradecimentos

Durante os 23 anos de existência dos Guerreiros da Amazônia, nossa equipe sempre foi bem pequena. Porém, isso não impediu que tivéssemos muitas conquistas.

Nossa gratidão a todos que acreditaram neste trabalho e que contribuíram, de alguma forma, para que ele fosse aperfeiçoado, divulgado e permanecesse vivo até hoje. 

Nossa esperança é que muitos outros guerreiros façam parte desta Missão e que possamos avançar ainda mais!

Muito obrigado!

Investindo em
educação no presente,
podemos preservar
a Amazônia no futuro.  

Você não pode fugir do seu destino!